Crefisa S/A terá de diminuir taxa de juros de contratos de empréstimos feitos com pensionista

Crefisa S A Tera De Diminuir Taxa De Juros De Contratos De Emprestimos Feitos Com Pensionista

Uma idosa, pensionista, que realizou dois contratos de empréstimo com a Crefisa S/A, obteve sentença favorável para revisar a taxa de juros praticada pela instituição financeira, diminuindo de 22% ao mês para pouco mais de 6%.

 

Nos anos de 2018 e 2019, a autora da ação realizou dois contratos de empréstimos pessoal com a Crefisa S/A, obtendo, no primeiro contrato, um crédito de R$ 4.385,85, com juros de 20,5% a.m. e 837,23% a.a., mediante o pagamento de R$ 8.011,50, a serem pagos em seis parcelas de R$1.335,25.

 

No segundo contrato, houve a disponibilização de crédito no valor de R$ 5.871,87 (cinco mil e oitocentos e setenta e um reais e oitenta e sete centavos), com juros de 22,00% a.m. e 987,22% a.a., mediante o pagamento de R$10.691,04, a serem pagos em seis parcelas de R$1.781,84.

 

Ao longo dos anos, entretanto, a instituição financeira descontou muito mais do que os valores das parcelas combinadas, onde já existia a incidência de juros abusivos, tendo subtraído da conta da cliente o total de R$ 56.236,24.

 

Na sentença, o magistrado considerou como abusiva a taxa de juros prevista, reduzindo-a para de 22,00% a.m. e 987,22% a.a para 6,74% ao mês e 118,72% ao ano, no primeiro contrato; e de 20,5% a.m. e 837,23% a.a. para 6,80% ao mês e 120,12% ao ano, no segundo contrato e ainda assinalou que:

 

Analisando as taxas aplicadas, nos contratos firmados entre as partes, com as taxas médias de mercado da época dos pactos, nota-se que estas são muito menores que as pactuadas. Logo, é de fácil percepção a abusividade e excessiva onerosidade das taxas praticadas, que chegam a ser oito vezes superiores que as taxas médias de mercado, o que, sem dúvida, impõe a intervenção judicial para a revisão e adequação com vistas ao equilíbrio contratual.

 

Com a redução da taxa de juros, explica o advogado Rafael Rocha Filho, do escritório Rocha Advogados, que atuou pela cliente pensionista, haverá a restituição de valores cobrados a maior, inclusive aqueles que extrapolaram e muito do total que havia sido combinado como pagamento das parcelas.

 

Nós podemos ajudar se você estiver precisando de Advogados especializados em ações que envolvam contrato, empréstimo, consignado, Crefisa, cobranças, ilegais, abusivas, juros, nas cidades de Goiânia, Grande Goiânia, Catalão, Piracanjuba, Morrinhos, Jaraguá, Itapuranga, Petrolina de Goiás, Goiás, e em Brasília, Distrito Federal, Mato Grosso, Centro-Oeste, São Paulo, Brasília.

 

Atendemos também clientes das cidades de Porangatu, Uruaçu, Minaçu, Niquelândia, Luziânia, Formosa, Flores de Goiás, Cristalina, Monte Alegre de Goiás, Anápolis, Trindade, Caldazinha, Bela Vista de Goiás, Hidrolândia, Leopoldo de Bulhões, Rio Verde, Quirinópolis, Jataí.

 

Dr. Rafael Rocha Filho.

Compartilhar esta postagem
Fale conosco!