4 verdades que você deve saber ao ser convocado para ir à delegacia

4 Verdades Que Voce Deve Saber Ao Ser Convocado Para Ir A Delegacia

Parece trote, mas é o agente da polícia civil te ligando para comparecer à delegacia para prestar esclarecimentos.

 

A conversa é só essa em geral. Não te dizem mais nada além da data e do horário. De resto, só lhe sobra a preocupação, ainda mais se você sabe que fez algo que não devia ter feito.

 

Mas pode ser pior, você nem sabia que algo era errado, ou tinha dentro, algo de MUITO ERRADO, e assim o fez, e agora descobriram.

 

Nem sei, mas creio que ainda é pior, quando tudo que fizeram é mentira, denunciação caluniosa, mas seu nome lá está. Quer um exemplo? O homem manteve relacionamento sexual consentido com uma mulher capaz, e agora está sendo acusado de estupro.

 

Acontece. Tem muito santo sendo chamado à delegacia sim, a contrário senso.

 

Bom, mas você está se perguntando, me intimaram para comparecer à delegacia, e agora? O que eu faço? Vou? Não vou? O que eu preciso saber?

 

1. Decidir ser irá só ou acompanhado de advogado

 

Não é obrigatório comparecer em delegacia com advogado. Só os precavidos fazem isso.

 

Em Goiás o Ex-Governador Marconi Perillo chegou à delegacia da polícia federal antes de seu advogado e teve a prisão decretada, veja aqui.

 

Acontece até com gente da prateleira de cima, não poderá acontecer com você? A não ser que tenha poderes sobrenaturais, sim, pode acontecer.

 

Como disse, não é obrigatório o comparecimento com advogado à delegacia, mas é nessas horas que “coisas estranhas”, como essa do Marconi Perillo acontecem.

 

“Uma pessoa inteligente resolve um problema, um sábio o previne.” ALBERT EINSTEIN

 

Comparecer a atos de delegacia acompanhado de advogado é uma prevenção. Imagine quantas dores de cabeça podem ser evitadas, inclusive se desse comparecimento surgir um processo penal.

 

Não sei se você sabe, mas, os processos penais tem sua origem nos inquéritos, nas diligências e atos que o agente, o escrivão e o delegado fizeram. Lá é o nascedouro, a mina, a fonte, se a água estiver contaminada lá, todo o restante estará. Cuidado.

 

Sempre compareça à uma delegacia com a presença de um advogado de sua confiança.

 

Portanto a primeira coisa que você deve saber é que precisa estar acompanhado de advogado. Pode ir sem, mas depois não reclame.

 

2. Ninguém na delegacia quer te ajudar

 

Já ouviu aquela famosa frase bem clichê dos filmes e que também ocorre na vida real, “ nós só queremos te ajudar” ?

 

Pois é, não é verdade.

 

Delegacia não é instituto filantrópico, não faz caridade. O interesse daqueles servidores é fazer o trabalho deles doa a quem doer.

 

E nesse sentido, não está nos planos do delegado lhe ajudar, mas ajudar a ele no seu trabalho, na sua atuação, ainda que você seja o acusado.

 

A polícia quer logo a prova, a confissão, os detalhes, querem ter todo o acervo para encerrar a investigação. Ajudar você não é o objetivo.

 

Então muito cuidado com as falácias que são ditas como; “colabore com a investigação, nos ajude a entender, se você contribuir tudo vai ficar mais fácil, já temos todas as provas ( se tivesse não estariam dizendo), a situação vai complicar para o seu lado”.

 

Não dê moral a essas conversas. São somente isso, conversas que se fisgarem você será a sua ruína. Eu disse RU-Í-NA. Você será destruído no processo se o inquérito ficar ruim.

 

“Ambiente limpo não é o que mais se limpa e sim o que menos se suja.” CHICO XAVIER

 

Lembre-se, você tem direito à não autoincriminação. Ou, você não é obrigado a fazer provas contra você mesmo. Use seu direito.

 

3. Seja gentil e educado com todos

 

Há muitas pessoas que chegam nervosas às delegacias. Nervosas no sentido de bravas mesmo. São arrogantes, petulantes, altivas conquistando toda má querência daqueles que ali trabalham.

 

Ainda que as pessoas que ali estão não querem lhe ajudar, não precisa isso ser motivo para sair destratando os servidores.

 

Já sabe o que acontece com o lanche de quem trata mal o atendente da hamburgeria? Pois é, o mesmo, mas em uma condição mais grave pode acontecer com você.

 

Não existe nada tão ruim, que não possa piorar. Cuidado

 

Ninguém perde por ser gentil, educado, pelo contrário, atrai a simpatia dizer bom dia, boa tarde, com licença, obrigado, por favor.

 

Lembre-se, a gentileza pode ser a sua maior fortaleza

 

Tratar bem aqueles que lhe investigam pode não trazer benefícios, mas tratar mal, certamente pode gerar malefícios.

 

4. Saiba do que se trata a sua ida à delegacia

 

A maioria das pessoas são pegas de surpresa ao prestarem esclarecimentos em uma delegacia.

 

Como disse anteriormente, muita coisa pode acontecer que você ou não sabe, ou sabe mas não levou a sério, ou sabe que é sério e acha que não vai dar em nada.

 

Saber o que é o problema nos ajudar a preparar o que dizer, se é que vai dizer qualquer coisa. Ajuda a pensar, e talvez até resolver um possível mal entendido antes de ir até a delegacia.

 

Portanto a dica é saber antes do que se trata.

 

Mas você deve estar dizendo, como vou saber sem ir lá? Mandando alguém em seu lugar, o advogado.

 

Com procuração, o advogado pode acessar, copiar, tomar notas do inquérito, de uma RAI, e saber do que se trata a sua ida, antes que você vá.

 

Ao estudar o caso, o advogado já pesquisa se não há mandado de prisão, se é grave ou não, e poderá a lhe ajudar em sua defesa. A autodefesa é uma das melhores defesas. Não se pode defender que se incrimina.

 

Por isso, saiba antes do que se trata, e isso através de advogado que tem experiência no âmbito criminal e saiba lhe orientar sobre o que fazer e principalmente o que não fazer.

 

Saber o que pode haver na delegacia é um ato de antecipação, de estratégia, de inteligência.

 

“Conhecer o país onde se fará a guerra é a base de toda a estratégia.” Frederico II

 

Saiba antes do que se trata, e aja com segurança.

 

Bem, essas são as quatro verdades que você deve saber ao ser intimado para ir a uma delegacia.

 

O que achou? Mande esse conteúdo para uma pessoa que precisa desse conhecimento.

 

Deixe nos comentários a sua opinião.

 

Dr. Rafael Rocha

Compartilhar esta postagem
Fale conosco!